G.A.U – Galeria de Arte Urbana

 

GAU às 11.06.47

No dia 22 de outubro será inaugurada a Galeria de Arte Urbana do Espaço Cultural Escola Sesc. A galeria reúne 30 murais, distribuídos em quase 4 mil metros de extensão, realizados por artistas da cena grafite nacional e internacional.

O Espaço oferecerá diversas atividades gratuitas, como workshops e visita mediada com monitores e áudio-guias.

Confira a programação:

14h às 17h – Workshops de arte urbana e fotografia: fotografia, estêncil, customização de materiais com técnica de graffiti e tipografia.

WORKSHOP 1 – TIPOGRAFIAS DE RUA MINISTRADO POR AFA.
Partindo da história básica da tipografia e sua evolução, o uso da escrita como demarcação de áreas de gangues nos anos 70 e o chegando a influencia da estética do graffiti no mercado publicitário e no design, o workshop proporá experiências práticas sobre a Estética do graffiti: desconstrução da letra, tags e sua evolução, bomb (bubble style), funky style, 3d style. Miguel Afa nasceu e foi criado no Complexo do Alemão. Em 2001, ainda adolescente, teve o primeiro contato com a arte e com o grafite, trabalha também como tatuador e atua em projetos sociais, que ensinam arte, grafite e cidadania para jovens de comunidades carentes. Ele acredita que a arte transformou sua vida e pode ter o mesmo impacto na vida de outros jovens.
Classificação etária: a partir de 14 anos | Carga horária: 03 horas-aula | 25 Vagas: sendo 10 vagas por inscrição pelo email espacoculturalescolasesc@gmail.com e 15 vagas por workshop para grupos escolares da rede pública de ensino.

WORKSHOP 2 – ESTENCIL MINISTRADO POR SIMONE SAPIENZA (SISS).
O workshop dará noção de como fazer criativamente um estêncil, desde o processo de pensar o conteúdo, riscar, cortar e aplicar em superfícies. Simone Sapienza é formada em Propaganda e Marketing. Artista plástica desde 1995, atualmente vive em Atibaia, SP. A partir de 2010, Simone Sapienza virou Siss, a artista urbana que rapidamente foi reconhecida pelo seu trabalho repleto de humor e ironia. Utilizando estêncil e serigrafia (lambe-lambes) na maioria de suas criações, cheias de ícones e super-heróis em situações muito humanas, questiona o observador e seus dogmas, tirando-o de sua zona de conforto e fazendo com que se conheça na obra.
Classificação etária: a partir de 14 anos | Carga horária: 03 horas-aula | 25 Vagas: sendo 10 vagas por inscrição pelo email espacoculturalescolasesc@gmail.com e 15 vagas por workshop para grupos escolares da rede pública de ensino.

WORKSHOP 3 – CUSTOMIZAÇÃO DE MATERIAIS COM TÉCNICAS DE GRAFFITI MINISTRADO POR AIRÁ OCRESPO.
O workshop tratará de como os objetos podem ser reutilizados e personalizados através de técnicas de graffiti e sua aplicação decorativa ou expositiva.Airá Ocrespo é grafiteiro e MC. Atua em diferentes áreas da produção cultural: arte, arte-educação, publicidade, moda e teatro, em uma série de projetos articulados na cena da cultura urbana. Componente de um dos primeiros grupos de grafite do estado, a Nação Crew, também faz parte da geração que fez história com as famosas batalhas de MC’s na Lapa, tendo vencido diversas edições.
Classificação etária: a partir de 14 anos | Carga horária: 03 horas-aula | 25 Vagas: sendo 10 vagas por inscrição pelo email espacoculturalescolasesc@gmail.com e 15 vagas por workshop para grupos escolares da rede pública de ensino.

WORKSHOP 4 – FOTOGRAFIA MINISTRADO POR FRANCISCO KOCHEN.A construção do olhar do fotógrafo será o tema deste workshop constituído por uma etapa prática utilizando celulares e outros aparelhos alternativos, e uma segunda parte de discussão coletiva.Francisco Kochen é mexicano, começou sua atividade como fotógrafo em Lyon, França, onde apresentou a exposição “Un autre Realité”. Voltou ao México em 1991 e desde então tem trabalhado como fotógrafo editorial para os principais Museus e editoras do país, como “Museo de Arte Moderno”, “Museo Nacional de Arte”, “Museo de Bellas Artes”, entre outros. No exterior colaborou com os museus: “Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofia, MOMA, “Musée de Beaux arts du Canada” e LACMA.
Classificação etária: a partir de 14 anos | Carga horária: 03 horas-aula | 25 Vagas: sendo 10 vagas por inscrição pelo email espacoculturalescolasesc@gmail.com e 15 vagas por workshop para grupos escolares da rede pública de ensino.

15h00 e 16h00 – Visita mediada à GAU com monitores e audioguias.
A visita mediada à GAU – Galeria de Arte Urbana é realizada por alunos da Escola Sesc que são monitores e percorre os murais de graffiti trocando informações e conhecimentos sobre a arte urbana.
A visita acontece a partir do agendamento de grupos interessados, com 15 a 45 componentes, pelo e-mail assessoriadeculturaesem@gmail.com.
Duração: 60 minutos | Classificação etária: a partir de 12 anos.

17h00 – Fórum: Galerias de Arte Urbana – o comunitário, o público e o educativo.
Convidados: Fábio Ema – Idealizador e coordenador da FAC – Fábrica de arte e cidadania, articulação de projetos e eventos de graffiti em comunidades.Carlos Bobi – Idealizador e realizador do Meeting of FavelaCristine Nicolay Levinspuhl – Coordenadora Executiva EixoRio/ Coordenadora Plataforma de Arte Urbana GaleRioMediação: Tahiba Melina Chaves – Curadora e produtora executiva da Galeria de Arte Urbana da Escola Sesc.

18h00 – Lançamento do Catálogo da Galeria Urbana19h30 – Exibição do documentário: Luz, Câmera, Pichação.”PICHAÇÃO” não é graffiti.
Esta é uma distinção que só acontece no Brasil. Quer maior subversão que assinar uma cidade que parece não ter sido projetada para você, com seu nome inventado? “Luz, Câmera, PICHAÇÃO” é o primeiro documentário que conta com a presença apenas de pichadores (as), sem ninguém de fora da cultura, muito menos especialistas ou intelectuais, afinal de contas, é a fala do pichador, quase nunca ouvida, suas formas de socialização, suas historias de vida, suas grafias, seus sucessos, seus riscos, suas perdas e seus ganhos que os compõem por inteiro. Desta maneira, fugindo de explicações vindas de fora, que cairiam no risco da redução, o filme, focado especialmente na cultura da PICHAÇÃO no Rio de Janeiro, conhecida como Xarpi Carioca, propõe uma convivência e uma simpatia direta com o que aparenta, à primeira vista, ser incompreensível e, justamente por isso, alvo de tanta violência. Família, emprego, amigos, amores, riscos, afetos, rua, cidade, madrugada, ou seja, um filme que trata, sobretudo, de aflições comuns a uma juventude urbana periferizada contemporânea. O quanto de pichador há em todos nós?Classificação etária: a partir de 14 anos|
Duração: 102 minutos

Visitação: a partir do agendamento de grupos interessados, com 15 a 45 componentes, pelo e-mail espacoculturalescolasesc@gmail.com

Anúncios
Esse post foi publicado em GAU. Bookmark o link permanente.