VII Mostra Teatro na Contramão

Captura de Tela 2015-07-20 às 11.21.08

O Espaço Cultural Escola Sesc apresenta a VII Mostra Teatro na Contramão, no período de 17 a 22 de agosto de 2015. Com uma programação buscando compor um painel da diversidade cênica, a Mostra Teatro na Contramão visa uma política de fruição e formação de espectadores contemporâneos.

O projeto busca oferecer ao espectador algumas possibilidades estéticas diferenciadas para gerar uma oportunidade de reflexão sobre o desenvolvimento das artes cênicas no Brasil. Além dos espetáculos, a programação conta com atividades formativas e conversas sobre cada espetáculo após à apresentação com profissionais que estão contribuindo para o desenvolvimento dessa linguagem no país.

PROGRAMAÇÃO

  • Oficinas

Segunda a sexta

17/08 a 20/08 – 10h às 13h | 21/08 10h às 17h –– Oficina de Performance

Carga Horária: 18h
Ministrante: Tânia Alice
Local: Sala de Teatro
Número de vagas: 20
Sinopse:
A Oficina propõe uma introdução teórico-prática ao universo da performance, abordada do ponto de vista da criação autobiográfica, relacional, social, urbana/ambiental e espiritual.

Segunda a sábado 

17/08 a 22/08 – 15h às 18h Oficina de conversa sobre Teatro Filmado

Carga Horária: 18h
Ministrante: Daniele Ávila
Local: Auditório
Número de vagas: 20
Sinopse: 

A proposta da oficina é oferecer a estudantes e artistas de teatro uma oportunidade de assistir a espetáculos filmados de grupos de outras cidades do Brasil, que fizeram poucas apresentações no Rio ou que não se apresentaram na cidade. Antes de cada filme será feita uma apresentação sobre a trajetória do grupo e suas escolhas artísticas. Depois do filme, será feito um recorte da fortuna crítica do espetáculo e uma breve palestra sobre a encenação, a dramaturgia e demais elementos da obra, seguida de debate com os alunos.

Ficha de Inscrição

Inscrições no e-mail: espacoculturalescolasesc@gmail.com

  • Espetáculos

Segunda-feira, 17/08 – 19h30 – Espetáculo Br TRANS / Coletivo Artístico BR-TRANS (CE/RS)

Local: Palco
Duração:
70 minutos
Classificação Etária: 16 anos
Capacidade: 80 lugares
Sinopse:
Um processo cênico antropológico-autofágico-esquizofrênico traz à cena histórias sobre medo, solidão e morte. Histórias que se encontram e se confundem entre si e com a vida e as inquietações do ator.
Recortes de vidas e vidas recortadas a partir de pesquisas e conversas com travestis, transformistas e transexuais de Porto Alegre, pelas ruas e casas de show.
BR TRANS é um trânsito de informações e de fatos reais. Um traço “brasil-trans” construído a partir da convergência e dos deslocamentos entre os polos
do Nordeste e do Sul do Brasil.

Ficha técnica:
Direção: Jezebel De Carli /Dramaturgia: Silvero Pereira /Elenco: Silvero Pereira /Músico: Rodrigo Apolinário /Cenário: Rodrigo Shalako /Figurino, Maquiagem e Adereços: Silvero Pereira /Iluminação:  Lucca Simas /Trilha sonora pesquisada: Silvero Pereira /Direção de produção: Ana Luiza Bergmann e Silvero Pereira /Produção executiva: Ana Luiza Bergmann/ Divulgação: Coletivo Artístico BR-TRANS /Identidade visual gráfica: Sandro Ka /Realização: Coletivo Artístico BR-TRANS Fortaleza/Porto Alegre

Mediação: Samuel Abrantes

Samuel Abrantes é Professor Adjunto da Escola de Belas Artes da UFRJ. Figurinista teatral com muitos prêmios; formado em Letras, pela UERJ; Mestre em Antropologia da Arte; Doutor em Semiologia. Com algumas publicações, o ultimo livro é : Samile Cunha:  Transconexões, Memórias e Heterodoxia.

Terça-feira – 18/08 – 19h30 – Espetáculo Garras Curvas e um canto sedutor /Complexo Duplo (RJ)

Local: Palco
Duração:
 ​ 60 minutos​
Classificação Etária:​ 12 anos​
Capacidade: 80 lugares
Sinopse: 
​Inspirada no argumento do conto CATEDRAL de Raymond Carver, a ação da peça se desenrola a partir da chegada de um homem cego, Robert, na casa de Marina e João. Robert perdeu recentemente a sua esposa, e o casal aguarda a sua visita.

Ficha técnica:
Texto: Daniele Avila Small/ Direção: Felipe Vidal/ Elenco: Dâmaris Grün (Marina), Lucas Gouvêa (João) e Rafael Sieg (Robert) /Cenografia: Aurora dos Campos /Iluminação: Tomás Ribas /Figurinos: Flávio Souza /Programação visual: Fernando Nicolau /Assistência de cenografia: Ana Machado e Carolina Sugahara /Operação de luz e som: Raphael Cassou /Produção executiva: Dâmaris Grün /Direção de produção: Daniele Avila Small /Realização: Complexo Duplo

Mediação: Leonardo Munk

Doutor em Teoria Literária pela UFRJ, com doutorado sanduíche na Universidade Livre de Berlim. Atualmente, é Professor Adjunto 2 da UNIRIO, onde atua tanto na graduação (Teoria do Teatro/Escola de Letras) quanto na pós-graduação (Pós-Graduação em Ensino de Artes Cênicas/Pós-Graduação em Memória Social). Dedica-se ao estudo das relações entre teatro e artes visuais, com ênfase nas tensões entre palavra e imagem, mito e história, memória e amnésia. É autor de textos publicados em livros e revistas acadêmicas, além de integrar os grupos de pesquisa ‘Formas e Efeitos, Fronteiras e Passagens na Linguagem Teatral’ e ‘Linguagem, Artes e Política’.

 

Quarta-feira – 19/08 – 19h30 – Espetáculo Jacy / Grupo Carmin (RN)

Local: Palco
Duração:
60 minutos
Classificação etária: 12 anos
Capacidade: 600 lugares
Sinopse:
Uma frasqueira encontrada no lixo contendo vestígios de vida de uma mulher de 90 anos. Este fato real levou o grupo Carmin a conduzir uma investigação que durou 3 anos e que, em agosto de 2013, resultou na peça de teatro documental intitulada: JACY. O grupo revela todo o processo dessa investigação e convida a plateia para acompanhar a vida de uma mulher comum que atravessou a 2ª Guerra mundial e a ditadura no Brasil, esteve no centro de um importante conflito da política no RN, viveu um amor estrangeiro e terminou os seus dias sozinha em Natal.

 

Ficha técnica:

Textos: Pablo Capistrano e Iracema Macedo /Dramaturgia: Henrique Fontes e Pablo Capistrano /Direção: Henrique Fontes /Assistente de direção: Lenilton Teixeira /Consultoria: Marcio Abreu /Atores: Quitéria Kelly e Henrique Fontes /Videomaker: Pedro Fiúza /Designer de Luz: Ronaldo Costa /Direção Artística e Cenografia : Mathieu Duvignaud /Trilha sonora original: Luiz /Gadelha e Simona Talma /Coordenação de Produção: Quitéria Kelly /Assistente de produção e Desenhista: Daniel Torres /Designer gráfico: Vitor Bezerra /Fotógrafo: Vlademir Alexandre

 

Mediação: Daniele Ávila Small

Daniele Avila Small é doutoranda em Artes Cênicas pela UNIRIO, Mestre em História Social da Cultura pela PUC-Rio e Bacharel em Teoria do Teatro pela UNIRIO. Autora do livro O crítico ignorante – uma negociação teórica meio complicada (Editora 7Letras, 2015). É idealizadora e editora da Questão de Crítica – revista eletrônica de críticas e estudos teatrais, integra o coletivo Complexo Duplo e a DocumentaCena – Plataforma de Crítica. ​

 

Quinta-feira – 20/08 – 19h30- Espetáculo Confete da Índia (RJ) / Direção: André Masseno

Local: Porão Torquato Neto
Duração: 60min
Classificação Etária: 18 anos
Capacidade: 30 lugares
Sinopse:
O Confete da Índia, de André Masseno, é uma obra solo em diálogo com a postura corporal do desbunde, arte e atitude contraculturais que, durante os decênios de 1960-1970, deglutiam culturas e posturas estrangeiras para criarem um modo tipicamente extasiado de vivenciar e olhar o mundo. Contemplado pelo APCA 2013 como Melhor Projeto Artístico em Dança, O Confete da Índia compõe-se por uma trilha sonora emblemática do período contracultural brasileiro e que embala um corpo em estado de êxtase, que, por sua vez, questiona as fronteiras entre passado e presente, entre fonte e influência. Para André Masseno, O Confete da Índia configura-se como uma aposta na experiência do êxtase e transbordamento como estratégia para se (re)pensar as posturas e políticas corporais em vigor na esfera pública atual.

Ficha técnica:

Concepção, Direção, Dramaturgia e Performance: André Masseno /Colaboração Dramatúrgica e Assistência de Direção: Tuca Pinheiro /Desenho de Luz: Renato Machado /Direção de Arte: Fábio Carvalho /Figurinos e Seleção Trilha Sonora: André Masseno /Direção de Produção: Verônica Prates /Consultoria Teórica: Leonardo Davino /Programação Visual: Karin Palhano /Fotos Divulgação e Ensaio Fotográfico: Nilmar Lage /Realização: Quintal Produções

Mediação: Flavia Meireles

Flavia Meireles é artista da dança, pesquisadora e professora. Mestre em Artes Visuais pela EBA/UFRJ e licenciada em dança pela Faculdade Angel Vianna (RJ). Coordena o grupo de pesquisa independente Temas de Dança (www.temasdedanca.com.br), leciona no curso técnico Escola Angel Vianna, no Departamento de Arte Corporal da UFRJ e no projeto UZINA do Espaço Cultural Escola SESC. Seus mais recente trabalho artístico é a palestra performance Ocupa Árvore (2014), resultado de sua pesquisa de mestrado com apresentações em seminários como o Convergente 2014 (Hemispheric Institute NY) e na Mostra Manga de Vento, no SESC Goiânia, em 2015. Leciona, em 2015, a oficina de Dramaturgia em Dança em vários regionais do SESC (Rio Branco, Macapá, Aracajú, Palmas, São Luiz, Porto Velho, Manaus, Cuiabá, Maceió e Paraty).

 

Sexta-feira – 21/08 – 19h30 – Espetáculo A geladeira / AntiKatártiKa Teatral (AKK) (SP)

Local: Palco
Duração
: 62 minutos
Classificação Etária: 12 anos
Capacidade: 600 lugares
Sinopse:
Um homem acorda na manhã de seu 50º aniversário e encontra uma geladeira no meio da sala. A partir dela “L” vê saltar de seu passado figuras como a mãe, a empregada, a psicanalista, seu cão e até um rato que mora em seu armário. Todos representados por um único ator nesta peça non sense do argentino Copi em que a existência humana se recusa a fixar-se em um único lugar e em que os papéis sociais, a sexualidade e a subjetividade aparecem em pleno trânsito.

Ficha Técnica:

Autor: Copi / Tradução: Maria Clara Ferrer / Direção: Nelson Baskerville /Assistente de Direção: Thais Medeiros /Assistente de Movimento: Erika Puga /Elenco: Fernando Fecchio /Preparação Corporal: Tutto Gomes /Figurino: Marichilene Artisevskis /Cenário: Amanda Viera e Nelson Baskerville /Adereços: Amanda Vieira e Carol Almeida /Cenotécnicos: Raul Zito e Fire Flux Produções /Operador de Som: Camilo Martins /Assistente Técnico e Operador de Luz: Júnior Docini /Boneca adereço: Marcela Donato /Serralheiro: Marcos dos Santos /Visagismo: Marichilene Artisevskis e Erika Puga /Iluminação: Wagner Freire – Armazém da Luz /Trilha Sonora: Daniel Maia e Nelson Baskerville /Apoio Teórico: Renata Pimentel /Idealização: AntiKatártiKa Teatral (AKK) /Produção: Fernando de Marchi – De Marchi Produções

Mediação: Tânia Alice

Tania Alice é performer, diretora artística do Coletivo Heróis do Cotidiano e trabalha em projetos performáticos que se apresentam como cruzamento entre projeto artístico, terapêutico, social e espiritual, mesclando as instâncias de arte e vida. É professora associada de performance da graduação e da pós-graduação da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), pesquisadora do Núcleo de Estudos das Performances Afro-ameríndias (NEPAA), terapeuta de experiência somática e criadora da plataforma “Performers sem Fronteiras”. Apresentou seu trabalhos em inúmeras instituições, festivais e eventos de arte nacionais e internacionais.

Sábado – 22/08 – 19h30 – Espetáculo O Reino do Mar Sem Fim (RJ)

Local: Palco
Duração
: 60 minutos
Classificação Etária: livre
Capacidade: 600 lugares
Sinopse:
Severino da Cocada, mamulengueiro, barbeiro e fabricante de cocadas, relembra as histórias de sua vida. Até que decide cantar o Romance do Reino do Mar Sem Fim, uma obra-prima da literatura oral nordestina. A partir daí, uma cena onírica e poética, envolvendo elementos de animação, bonecos, objetos e imagens, dá vida ao espetáculo.

Ficha Técnica:
Realização: Grupo Pedras /Elenco: Marina Bezze, Helena Stewart, Diogo Magalhães, Adriana Schneider /Direção, pesquisa e concepção: Adriana Schneider /Direção de manipulação e bonecos: Miguel Vellinho /Assistência de direção: Camila de Aquino /Criação material dramatúrgico: Adriana Schneider, Camila de Aquino, Diogo /Magalhães, Helena Stewart, Luiza Leite, Marina Bezze e Miguel Vellinho /Texto em verso: Luiza Leite /Direção Musical e músicas originais: Kiko Horta /Sonoplastia e produção musical: Kiko Horta e Ronaldo Alves /Cenografia: Carlos Alberto Nunes e Marcos Feio /Figurino: Ana Paula Secco /Figurino Princesa Elisabete: Marcelo Marques /Iluminação: Luiz André Alvim e Guiga Ensá /Programação Visual: Pedro Pamplona /Design da Exposição e objeto “águia”: João Bina Neto /Vídeo: Rodrigo Savastano /Esculturas de bonecos: Bruno Dante /Colaboração: Georgiana Góes, Luiz Andre Alvim e Ana Paula Secco /Duração: 60 minutos /Classificação Etária: livre /Fotos: Maria Mazzilo

 

Mediação: Juliana Manhães

Atriz-performer, brincante, dançarina e pesquisadora. Doutora em Artes Cênicas, com a linha de pesquisa em Estudos da Performance, com orientação de Zeca Ligiéro na UNIRIO, tendo viajado para Moçambique pela CAPES. Atua no espetáculo Umbigar, inspirado em danças de umbigada afro-brasileiras, selecionado pelos prêmios FUNARTE Klauss Vianna em 2010 e FADA em 2011. Em 2014 fez o curso The March na École de Sables no Senegal com a coordenação da mestra Germayne Acogny.

E nesta edição ofereceremos transporte para o público da zona central e sul da cidade. Pegue uma carona!

Local: Praça São Salvador, em frente ao Corpo de Bombeiros
De 17/08 a 21/08 às 8h30 – Van de carona para a Oficina de Performance, com retorno às 13h, exceto no dia 21, no qual o retorno será às 17h;
Local: Metrô da Glória
De 17/08 a 22/08 às 13h30 – Van de carona para a Oficina de conversa sobre Teatro Filmado, com retorno às 17h;
Local: Praça São Salvador, em frente ao Corpo de Bombeiros
De 17/08 a 22/08 às 18h – Van de carona para assistir aos espetáculos da programação, com retorno às 21h30;

Cada van possui apenas 15 lugares, portanto é necessária a inscrição prévia, constando o seu nome, contato, data, local e horário da carona desejada pelo e-mail espacoculturalescolasesc@gmail.com

Contato responsável pela carona: (21) 97453-8383 / 3214-7404 (Nathália)

Anúncios

2 comentários em “VII Mostra Teatro na Contramão

  1. Olá fiz a inscrição de um curso e gostaria de saber se a seleção já foi..

    1. Olá, Maria Caroline.

      Você fez a inscrição no curso do Projeto Uzina? O resultado já saiu e está disponível aqui no site.

Os comentários estão encerrados.