Caixa de Ferramentas – Dramaturgia

Caixa-de-ferramentas-blog

Podem se inscrever estudantes e profissionais das artes cênicas – atores, diretores e dramaturgos, através de ficha de inscrição disponível no link: https://teatroescolasesc.files.wordpress.com/2013/01/ficha-de-inscric3a7c3a3o-caixa-de-ferramentas-dramaturgia.pdf 

A ficha deve ser assinada, escaneada e enviada para o e-mail assessoriadeculturaesem@gmail.com. O curso se destina a estudantes e profissionais de teatro e a leitura prévia dos textos é obrigatória. A inscrição é gratuita e única para o curso completo e receberão certificados os que comparecerem no mínimo à 90% da programação.

Seja consciente: faça sua inscrição apenas se for participar de todo curso.

De 25 a 28 de fevereiro – das 9h30 às 13h30 – Oficina Dois sentidos da palavra dramaturgia com Fátima Saadi

Serão abordados dois sentidos da palavra dramaturgia: o de escrita de textos para a cena e o da elaboração do conceito de espetáculo a partir de materiais cênicos.  Será apresentado um breve histórico da função do dramaturgista e será discutido como, com o surgimento do conceito de encenação, ao fim do século XIX, a dramaturgia deixa de ser o fator determinante para a elaboração do espetáculo, na medida em que novas propostas de criação de sentido vêm se juntar a ela na configuração da cena teatral.

Metodologia:

Ao longo da oficina serão lidos e debatidos peças e textos teóricos que ampliem a compreensão do processo pelo qual o conceito de um espetáculo é elaborado.  Será apresentada a experiência do Teatro do Pequeno Gesto nas montagens de Antígona, de Sófocles, de A filha do teatro, de Luís Reis e de A serpente, de Nelson Rodrigues.

Fátima Saadi é tradutora e dramaturgista do Teatro do Pequeno Gesto, no âmbito do qual edita a revista Folhetim e a coleção Folhetim/Ensaios. Formada em Teoria do Teatro (UNIRIO), fez mestrado e doutorado em Comunicação e Cultura (UFRJ). Como ensaísta, tem colaborado com algumas das principais publicações sobre teatro no país.

01 de março – das 10h30 às 17h30 – Oficina A cena narrativa: a literatura de Arthur Azevedo no palco (Cia. Falácia/RJ) integrante do projeto Palco Giratório

Na oficina os participantes terão contato com os fundamentos e a prática da linguagem narrativa, noção de construção do personagem em contraponto ao narrador, além da aprendizagem do uso de textos não dramáticos na cena – como outros contos de Arthur Azevedo.

Alexandre Dantas e Claudia Ventura trabalham juntos desde 1991. Em 1996, sob a direção de André Paes Leme, fizeram A Capital Federal, de Arthur Azevedo. Com a companhia Teatro do Pequeno Gesto, sob a direção de Antonio Guedes fizeram A Serpente, O Jogo do Amor e Henrique IV; no Núcleo Informal de Teatro, sob a direção de Joana Lebreiro: Antonio Maria, a noite é uma criança, Ai que saudades do Lago e Aquarelas do Ary. Em 2008 criaram a Cia. Falácia e montaram o espetáculo A Igreja do Diabo, conto homônimo de Machado de Assis. Em 2011 estrearam o espetáculo Amor Confesso no Centro Cultural Correios.

De 25 a 28 de fevereiro – das 14h30 às 17h30 – Chá da Tarde

Encontros, aulas-oficinas, palestras e bate-papos com dramaturgos e convidados tratando de temas relativos à dramaturgia.

25/02 – segunda-feira – palestra Introdução à obra de Novarina com Angela Leite Lopes

A palestra propõe, a partir da leitura de trechos de textos de Novarina e da exibição de fotos e de vídeos de suas encenações, mostrar como e por que ele é considerado hoje o grande nome do teatro depois de Beckett.

Angela Leite Lopes é professora da Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro e tradutora da obra de Novarina em língua portuguesa. Em 2011, lançou o livro Novarina em cena (7Letras / Faperj) e atuou na performance plástico-poética O teatro dos ouvidos, com texto do autor, no Espaço Cultural Sergio Porto.

26/02 – terça-feira – palestra Teatro Infantil: comunicação e novos olhares com Renata Mizrahi

A palestra propõe um pensamento sobre a comunicação no teatro infantil contemporâneo. Falar da necessidade de estar atentos e conectados com as necessidades das crianças de hoje. Elas são as primeiras que absorvem as mudanças sociais. Acompanhar as crianças significa estar ligado à sua lógica, como enxergam o mundo e como o mundo se coloca diante delas. Pensar também em que tipo de tensão vive a criança hoje, quais sãos os verdadeiros conflitos, o que gera a angústia.

Renata Mizrahi é dramaturga, roteirista, atriz, professora de dramaturgia e interpretação. Formada pela UniRio, integra a Cia Teatro de Nós (www.teatrodenos.com). Em 2011 ganhou o prêmio Zilka Salaberry 2010 de melhor texto por ‘Joaquim e as Estrelas’, direção de Diego Molina. Escreveu também o infantil ‘Francisco e o Mundo’, que estreou no Centro de Referência da Infância e Juventude/Teatro Municipal do Jockey , em 2011. Em 2012, estreou seu novo texto infantil, o musical ‘Coisas que a gente não vê’, com direção de Joana Lebreiro. Escreveu também com Jo Bilac a comédia Bette Davis e a Máquina de Coca-Cola, que estreou no Teatro Sesi em agosto de 2012.

27/02 – quarta-feira – palestra Novas possibilidades de escrita cênica com Beatriz Resende

A palestra apresentará o site @dramaturgia: antologia de novas escritas cênicas e discutirá as possibilidades de  formas contemporâneas de dramaturgia.

Beatriz Resende é bacharel e licenciada em Português e Literaturas pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1969), mestre em Teoria da Literatura (1980) e doutora em Letras (Literatura Comparada) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1989). Realizou estágio de Pós-Doutorado no Museu Nacional da UFRJ (2000). Atualmente é professora titular de Poética do Departamento de Ciência da Literatura da Faculdade de Letras da UFRJ.

28/02 – quinta-feira – palestra A dramaturgia de Heiner Müller com Leonardo Munk

Assumindo a crise do drama moderno como ponto de partida, pretende-se abordar o desenvolvimento de novas formas dramáticas que se impuseram a partir da década de 1960, tendo o dramaturgo alemão Heiner Müller como relevante interlocutor de duas das principais vozes do teatro no século XX: Bertolt Brecht e Samuel Beckett.

Leonardo Munk é professor adjunto da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), onde atua no Departamento de Teoria do Teatro e na Escola de Letras, dedicando-se ao estudo do drama moderno e suas ressonâncias na contemporaneidade.

Anúncios

2 comentários em “Caixa de Ferramentas – Dramaturgia

Os comentários estão encerrados.