DanSER – IV Encontro das Danças

DanSER – 4º Encontro das Danças integra os projetos sistemáticos e regularizados do Espaço Cultural Escola Sesc promovidos pela Assessoria de Cultura da escola Sesc. Artistas profissionais, amadores e grupos oriundos de escolas de dança locais integrarão a programação que tem como diretriz o escambo artístico, a troca de experiências e a confluência das mais variadas vertentes existentes no universo da dança atual.

A programação deste ano conta com um grupo programado pelo projeto Palco Giratório e grupos locais com o objetivo de formar uma plateia específica para essa linguagem. DanSER é um encontro que aproveita a ocasião para fortalecer os eixos temáticos da dança, oferecendo atividades corporais, coreografadas, rítmicas, de jogo e movimento. O espetáculo convidado do projeto Palco Giratório é “Vila Tarsila” (Cia. DRUW /SP) que será responsável também pela realização de oficina, intercâmbio e Pensamento Giratório. Outros participantes do Rio de Janeiro serão: Balé Marta Bastos, Cia Híbrida, Cia Lia Rodrigues e Cia Trevo representando a produção de dança local por estar sediada na Cidade de Deus.

 

Programação 

26/11 – das 9h às 15h – Intercâmbio entre a Cia Híbrida (RJ) e a CiaTrevo (RJ)

26/11 – 15h – Espetáculo – Vila Tarsila (Cia. DRUW/SP)

26/11 – 16h – Pensamento Giratório (mesa de debate) com a coreógrafa Flavia Meireles (RJ) e a Cia. DRUW (SP) – integrante do projeto Palco Giratório.

26/11 – 18h30/19h30 – Performance de Dança de Rua (Julio Rocha/RJ)

27/11 – 19h – Espetáculo Trabalho para comer (direção Flavia Meireles/RJ)

28/11 – das 10h às  19h – Trocando em miúdos (Intercâmbio) entre o coletivo de artistas dirigido por Flavia Meireles (RJ) e a Cia. DRUW (SP), integrante do projeto Palco Giratório.

28/11 – 19h – Espetáculos Da Minha Boca e Teia (Balé Marta Bastos/RJ)

29/11 – das 10h30 às 17h30 – Oficina de Dança Contemporânea – Expansão do movimento com a Cia. DRUW (SP) – integrante do projeto Palco Giratório

29/11 – 15h – Espetáculo Piracema (Cia. Lia Rodrigues de Danças/RJ)

29/11 – 19h – Espetáculo Aquilo de que somos feitos (Cia. Lia Rodrigues de Danças/RJ)

30/11 – 19h – Pátio da Dança (Direção: Marta Bastos/RJ)

01/12 –17h – Espetáculo Estéreos Tipos (Cia Híbrida/RJ)

Programação Completa

 26/11 – das 9h às 15h – Intercâmbio entre a Cia Híbrida/RJ e a Cia. Trevo/RJ

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Sala de Dança

Intercâmbio é uma atividade em que os grupos se encontram para trocarem experiências, conversarem sobre suas metodologias e procedimentos criativos. Participação restrita aos integrantes dos grupos, mas para assistir como ouvinte faça sua inscrição por telefone e/ou email. 

A Cia Híbrida e a Cia de Dança Trevo propõem um trabalho com Dança de Rua, Hip Hop e Dança contemporânea, sendo a última representante da produção de dança local por estar sediada na Cidade de Deus.

Duração: 6h | Classificação: livre |Gênero: dança |Capacidade: 05 lugares

Necessário inscrição Prévia* 

 

26/11 – 15h – Espetáculo Vila Tarsila – Cia. DRUW (SP) integrante do projeto Palco Giratório.

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Teatro

Em um roteiro que valoriza o lúdico, Vila Tarsila joga luzes nas memórias de infância de Tarsila do Amaral.  Miriam Druwe, em parceria com Cristiane Paoli Quito, transporta o espectador ao mundo antropofágico da artista, demonstrando que sua obra nasceu das experiências visuais das inúmeras viagens realizadas e das brincadeiras que recheavam as tardes na fazenda onde vivia em Capivari, interior de São Paulo, onde podia correr livremente entre pedras, árvores, cactos e brincar com bonecas feitas de mato, em contraponto com a educação francesa que recebeu de seus pais.

Ficha Técnica

Direção Geral e Artística: Miriam Druw

Concepção e criação: Miriam Druwe e Cristiane Paoli Quito

Roteiro e Direção Cênica:  Cristiane Paoli Quito

Interpretes – Adriana Guidotte,  Anderson Gouveia, Bruna Petito,  Elizandro Carneiro,  Luciana Paes,  Miriam Druwe, Tatiana Guimarães, Weidy Barbosa.

Voz: Luciana Paes

Texto: Miriam Druwe

Cenário e figurino: Marco Lima

Desenho de luz: Marisa Bentivegna

Trilha sonora: Natália Mallo

Adereços e bonecos:  FCR produções artísticas

Vídeo Cenário:  Felipe Sztutman

Operador de Luz: Marcel Gilber

Realização: MIRIAM DRUWE PRODUÇÕES ARTÍSTICAS

Produção: RADAR CULTURAL – gestão e projetos

Direção de Produção: Solange Borelli

Produção Executiva: Selene Marinho

Duração: 60 min. | Classificação: 5 anos |Gênero: Teatro-dança Infantil

26/11 – 16h– Pensamento Giratório (mesa de debate) com a coreógrafa Flavia Meireles (RJ) e a Cia. DRUW (SP) – integrante do projeto Palco Giratório.

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Canto Poético

Pensamento Giratório é uma mesa de debate com o grupo integrante do Palco Giratório em que é convidado um mediador local para debater a cerca de um assunto escolhido pelo grupo. O tema escolhido pela Cia DRUW é Impressão, Improvisação e Composição: recursos de percursos de um processo criativo. Nesse dia também participarão do debate, interlocutores da discussão representantes de todos os grupos que integram a programação DanSER – IV Encontro das Danças.

A Cia Druw tem como proposta de linguagem, o estudo e desenvolvimento da técnica contemporânea que vem sendo pesquisada e estruturada por Miriam Druwe. O estudo contínuo desta técnica junto a bailarinos vem trazendo resultados positivos na qualidade de movimentos, execução, interpretação e pesquisa, ampliando formas e contextos na dança.

Flavia Meireles é mestranda em Artes Visuais na Escola de Belas Artes (EBA/UFRJ), tem formação em Dança Contemporânea (graduação em dança na Faculdade Angel Vianna e no curso técnico em bailarino da Escola Angel Vianna), Dança Clássica (Estúdio Eliana Karin, Estúdio Emílio Martins e Ballet Dala Achcar). Atua no campo da dança contemporânea desde1996 e a partir de2005 colabora e atua também nos campos das artes visuais, da performance e do cinema. Integrou as seguintes companhias de dança no Rio de Janeiro: Atelier de Coreografia, de João Saldanha e Staccato Dança Contemporânea, de Paulo Caldas.

Duração: 60 min. | Classificação: a partir de 14 anos |Gênero: Debate |Capacidade: 50 lugares

Necessário inscrição Prévia*

26/11 – 18h30 e 19h30 – Performance de Dança de Rua – Julio Rocha/RJ

Local: Restaurante da Escola Sesc de Ensino Médio

 

Julio Rocha tem como principal área de atuação o Hip Hop, Dança Contemporânea e Capoeira. Atua como bailarino e coreógrafo da Cia Khoros de Dança, Banda Groove Box entretenimento e Bonde do Tigrão.  A performance durará 15 minutos de improviso a cada 03 horas onde serão trabalhadas as noções de Hip Hop e danças urbanas onde o espectador poderá acompanhar o desenvolvendo do bailarino e a sua capacidade criativa.

 

Duração: 15 min. a cada hora | Classificação: livre |Gênero: dança

27/11 – 19h – Espetáculo Trabalho para comer (direção Flavia Meireles/RJ)

Trabalho para comeraposta em gestos (como caminhos, trilhas ou roteiros) que entendem “comer” como uma potência de metamorfose. O desejo é transformar a rigidez dos clichês e do senso comum em superfície porosa, macia, amorosa, mas sem neutralizar a instabilidade que esse estado provoca nos corpos e no espaço. Instabilidade que quer vibrar e desconstruir as oposições entre passividade e ação.

 

Ficha Técnica

Direção: Flavia Meireles

Dramaturgia: Flavia Meireles e Mariana Patrício

Assistência de Direção: Flora Mariah

Criação: Flavia Meireles, Dyonne Boy, Maíra das Neves, Mariana Patrício e Laura Samy

Em cena: Flavia Meireles, Dyonne Boy, e Laura Samy

Cenário: Guga Ferraz

Figurino: Bruna Lobo

Iluminação: José Geraldo Furtado

Montagem de Luz e Operação: Jorge Raibott

Consultor de Trilha Sonora: Jonas Sá

Fotos: Branca Mattos

Direção de Produção: Bárbara Fontana

Realização: Pau Pra Toda Obra Produções Artísticas

Duração: 60 min. | Classificação: livre |Gênero: dança |Capacidade: 100 lugares

Necessário inscrição Prévia*

 

28/11 – das 10h às  19h – Trocando em miúdos (Intercâmbio) entre o coletivo de artistas dirigido por Flavia Meireles/RJ e a Cia. DRUW (SP), integrante do projeto Palco Giratório.

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Sala de Dança

 

Trocando em Miúdos é uma atividade em que o grupo que está circulando nacionalmente com o seu trabalho pelo projeto Palco Giratório se encontra com um grupo local para trocarem experiências, conversarem sobre suas metodologias e procedimentos criativos. Participação restrita aos integrantes dos grupos, mas para assistir como ouvinte faça sua inscrição por telefone e/ou email.

Duração: 8h | Classificação: livre |Gênero: dança |Capacidade: 05 lugares

Necessário inscrição Prévia*

28/11 – 19h – Espetáculos Da Minha Boca e Teia (Balé Marta Bastos/RJ)

 

19h – Da Minha Boca

O espetáculo parte da inspiração vinda pela Música Popular Brasileira, que aborda tão significativamente histórias da vida que, cantadas e contadas, permeiam cada um de nós. Escolhemos a trilha sonora que usa a paixão, como motivo para falar de situações comuns e ordinárias da vida; seja ela triste, alegre, avassaladora, sofrida, saudosa, maliciosa ou debochada. A interpretação textual introduzida à movimentação cênica que inicia o trabalho funciona como resgate de sentimentos que borbulham entre essas relações, e a melodia que se segue, traz um discurso coreográfico que oscila entre o delicado e o marcante, o sensual e o lúdico que, eventualmente, se confrontam neste ambiente de paixão. “Da Minha Boca” é feito de sutilezas e apologias ao amor.

Ficha Técnica

Direção e Concepção  Marta Bastos

Coreografia  Renata Diniz * Wagner Varela

Coordenador Técnico  Julio Rocha

Assessoria de Imprensa  A Cia

Desing de luz  Mário Márcio 

Designer Gráfico e Sonoplastia  Jorge Tavares

Figurino  Marta Bastos e Renata Diniz

Bailarinos

Alessandra Peixoto

Jorge Tavares

Ricardo Pinheiro

Lorena Freitas

Mariana Pires

Nathalia Miranda

19h30 – Teia

O Balé Teia é inspirado na trajetória da misteriosa aranha “Viúva Negra”, fazendo um paralelo com as relações entre homens e mulheres e as condições as quais elas se desenvolvem. O Momento da sedução, do encanto e da “armadilha”, que expõe a situação do indivíduo totalmente envolvido, de maneira emocional ou material em uma relação. Evidenciando a força do papel da mulher e sua influência sobre o homem, o balé traça um paradoxo sobre as questões mais recorrentes na sociedade.

Ficha Técnica

Direção  Marta Bastos

Concepção  Jorge Tavares

Coreografia  Erica Bello

Coordenador Técnico /Luz  Julio Rocha

Assessoria de Imprensa  A Cia

Designer Gráfico e Sonoplastia  Jorge Tavares

 Figurino  Jorge Tavares e Marta Bastos

 Bailarinos

Alessandra Peixoto, Barbara Correia, Lynn Freitas, Jefferson Costa, Jorge Tavares,   Lorena Freitas,Mariana Pires,Nathalia Miranda , Thiago Franco, Ricardo Martins , Ricardo Pinheiro.

 Duração total: 60 min. | Classificação: livre |Gênero: dança |Capacidade: 100 lugares

Necessário inscrição Prévia*

29/11 – das 10h30 às 17h30- Oficina de Dança Contemporânea – Expansão do movimento com a Cia. DRUW / SP – integrante do projeto Palco Giratório

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Sala de Dança

Ministrante: Miriam Druwe e Cia Druw

Público Alvo: artistas, bailarinos e atores

Carga Horária: 6h

Nº máximo de participantes: 15

Aula de DANÇA CONTEMPORÂNEA, estruturada em Módulos Progressivos, baseada nos princípios da Técnica Alexander que entende o estudo do movimento do corpo como um todo coordenado liberado nas suas articulações.

O OBJETIVO das aulas é possibilitar um corpo que desenvolva qualidades de movimentos que contribuam de forma efetiva na formação  e aprimoramento técnico do bailarino intérprete/criador.

A estrutura é baseada em estudos práticos da arquitetura desse corpo em movimento no tempo e no espaço, de forma a ampliar o repertório e domínio técnico do  bailarino intérprete/criador.

O estudo técnico aqui se refere às possíveis evoluções que esse corpo seja capaz de executar de forma segura e consciente, ampliando seu domínio e potencializando sua expansão.

**Necessário inscrição prévia

29/11 – 15h – Espetáculo Piracema – Cia. Lia Rodrigues de Danças/RJ

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Teatro

 

PIRACEMA é um espetáculo contra a corrente, o movimento é de avançar. Algo dispara em todos e em cada um. Viajar sempre próximos e sozinhos. Subir, não ser vencido pela fadiga, ora dentro, ora fora, continuar até o fim, até o início. As águas quentes e turvas indicam que a hora chegou. Piracema. O ciclo recomeça. Dois anos depois de Pororoca, sua última criação, a Lia Rodrigues Companhia de Danças apresenta Piracema, reafirmando o desejo e o compromisso da Companhia em aprofundar seus laços com o ambiente que escolheu para ser a sua sede, no Centro de Artes da Maré, um espaço partilhado com a Redes de Desenvolvimento da Maré.
direta. Na língua  Tupi,  a palavra “piracema” significa a árdua viagem dos cardumes para a desova, sempre contra a correnteza. Designa também a dança e o rumor que fazem os peixes ao subirem para a nascente, em ciclos que se repetem a cada ano.  Assim como a pororoca, a piracema necessita de um equilíbrio delicado das forças da natureza para ocorrer. O ambiente provoca no corpo a mudança, o impele à ação.

Ficha Técnica

Criação: Lia Rodrigues

Dançado e criado em estreita colaboração com : Amália Lima,  Ana Paula Kamozaki, Lidia Larangeira, Calixto Neto, Thais Galliac, Jamil Cardoso, Leonardo Nunes, Gabriele Nascimento, Paula de Paula, Bruna Thimotheo, Francisco Cavalcanti

Dramaturgia: Silvia Soter

Colaboração  artistica : Guillaume Berardi

Luz : Nicolas Boudier

Assistente de Figurino : Astrid Toledo

Projeto gráfico : Mônica Soffiatti

Fotos : Sammi Landweer

Produção :   Claudia  Oliveira

Assistente da Companhia e de coreografia para  o repertório: Amalia Lima

Secretaria: Gloria Laureano

Duração: 60 min. | Classificação: livre |Gênero: dança |Capacidade: 600 lugares

 

29/11 – 19h – Espetáculo Aquilo de que somos feitos – Cia. Lia Rodrigues de Danças/RJ

Local: Espaço Cultural Escola Sesc / Teatro

 

Levantar ou tirar aquilo que cobria; pôr a vista; encontrar; descobrir; achar; encontrar pela primeira vez; manifestar; revelar; descobrir segredos; inventar; notar; dar a conhecer; tornar-se claro; aparecer à vista; tirar o chapéu; revelar sua identidade; mostrar-se; aparecer; dar a conhecer-se. AQUILO DE QUE SOMOS FEITOS é a soma de dois anos de ensaios diários, pesquisas e improvisações. Não há separação entre palco e plateia, nem cenários ou cadeiras, fazendo com que, em algumas partes, o público faça parte da ação. Desde sua estreia, em julho de 2000, no Rio de Janeiro, AQUILO DE QUE SOMOS FEITOS já foi apresentado em todas as regiões do Brasil. No exterior, o espetáculo alcançou sucesso de crítica e público nas turnês realizadas na Europa, Américas do Sul e do Norte. Na Escócia, onde participou do Fringe Festival, recebeu o prêmio Herald Angel como um dos melhores espetáculos apresentados nos festivais de Edimburgo em 2002.

Ficha Técnica

Criação e direção: Lia Rodrigues

Interpretação: Amália Lima, Allyson Amaral, Gustavo Barros, Ana Paula Kamozaki, Leonardo Nunes, Thais Galliac, Calixto Neto, Carolina Campos, Volmir Cordeiro,Lidia Larangeira, Priscila Maia, Clarissa Rego, Gabriele Nascimento, Jeane de Lima, Luana Bezerra

Colaboração na Criação: Marcela Levi, Micheline Torres, Amália Lima,Marcele Sampaio, Gustavo Barros, Rodrigo Maia, Clauida Muller

Música: Zeca Assumpção

Iluminação: Milton Giglio

Programação Visual: Monica Sofiatti

Fotos e montagem de fotos: Tatiana Altberg

Co-produção: Compagnie Maguy Marin e Centre Chorégraphique National de Rillieux-la-Pape

Duração: 60 min. | Classificação:  a partir de 18 anos |Gênero: dança |Capacidade: 40 lugares

Necessário inscrição Prévia*

 

30/11 – 19h – Pátio da Dança – Direção Marta Bastos/RJ

Local: Escola Sesc de Ensino Médio / Pilotis

 Pátio da Dança é uma mostra de dança que privilegia a troca artística e social produtiva. Contará com a participação de artistas convidados (estudantes de escolas de dança, academias e projetos sociais) onde a integração entre participantes e público tende a proporcionar uma difusão da dança na região. Marta Bastos é pioneira na região da Zona Oeste do Rio de Janeiro no ensino da dança. Atua como coreógrafa e diretora da Cia Khoros de Dança, desde sua criação em 2002 e da Escola de Dança Marta Bastos.  Nos últimos 21 anos, dedicou-se a projetos que têm a dança como formação profissional de jovens moradores da Zona Oeste do Rio de Janeiro. A capacitação de jovens talentos da dança para o mercado de trabalho possibilita o reconhecimento como uma referência significativa e atuante na difusão da arte, bem como o comprometimento com os valores educacionais e artísticos na Zona Oeste do Rio.

Ficha Técnica

Direção executiva e Artística Marta Bastos

Assistente de produção Alessandra Peixoto

Coordenação Técnica Julio Rocha

Sonoplastia Jorge Tavares

 Duração: 90 min. | Classificação:  a partir de 12 anos |Gênero: dança |Capacidade: 100 lugares

Necessário inscrição Prévia*

 

01/12 –17h – Espetáculo Estéreo Tipos – Cia Híbrida/RJ

Local: Escola Sesc de Ensino Médio / Anfiteatro

Estéreos Tipos é a primeira parte de uma trilogia que relaciona os temas Hip Hop e Fragilidade. Dividido em dois atos ininterruptos (Duas performances simultâneas: “Qual o nome disso?” e espetáculo de grupo “Estéreos Tipos”), propõe um jogo de relações através dos mitos existentes na cultura Hip Hop, se organizando cenicamente a partir da estética da arte contemporânea, nas suas fronteiras vazadas entre dança, teatro e filosofia.

Ficha técnica

Renato Cruz da Silveira: Direção Artística, colaborador intérprete

Aline Teixeira: Assistente de direção, colaboradora

Gildo da Silva Santos: Iluminador

Michelle Costa: colaboradora intérprete

Rodrigo Gomes de Mello Costa: Colaborador Intérprete

Natan Santos Rodrigues: Colaborador Intérprete

Yuri Gabriel Emmanuel de Moraes: Colaborador Intérprete

Cleiton da Silva Gonçalves: Colaborador Intérprete

Steffi Vigio: Produção Executiva

Rodrigo Buás Lopes: Fotografia

Isabela Schubert Leão: Design Gráfico                                                      

Duração: 50 min. | Classificação:  a partir de 12 anos |Gênero: dança |Capacidade: 150 lugares

Necessário inscrição Prévia*

*Para se inscrever nas atividades, envie o nome completo e o título do espetáculo para o email asssessoriadeculturaesem@gmail.com

**Para a oficina do dia 29 de novembro, é preciso preencher uma ficha de inscrição e enviá-la para o mesmo email assessoriadeculturaesem@gmail.com

 Download da ficha

Anúncios

2 comentários em “DanSER – IV Encontro das Danças

  1. Peço instruções para assistir os espetáculos de dança. Tem que cobrar ingresso antes ? Tem que deixar o nome ? Grato !

Os comentários estão encerrados.