Mostra de música Alegres Trópicos


Alegres Trópicos é um projeto sistematizado da Assessoria de Cultura, dedicado à produção musical contemporânea e abrangendo diversas tendências rítmicas, contradizendo as imagens de tristes trópicos divulgadas por Lèvi-Strauss em seu livro homônimo. Em 2012, o projeto realizará uma mostra dedicada exclusivamente à música instrumental, que acontecerá no anfiteatro do Espaço Cultural Escola SESC. Segue a programação:

01/06 às 18h30 – Intercâmbio Musical: Funk!NOS!Chama, Beale Street e Projeto Bandas da Escola SESC, com The Jameson’s, The Song’s e Seele.

Local: Palco

A proposta tem por objetivo reunir cinco bandas com estilos diferentes para trocarem experiências, conhecimentos e técnicas, estreitando os laços entre grupos do cenário independente da música brasileira.  Ao término do intercâmbio, os grupos experimentarão formações mistas, realizando uma pequena demonstração para o público do que irá acontecer no projeto Alegres Trópicos.

Capacidade: 80 vagas (inscrições pelo e-mail assessoriadeculturaesem@gmail.com ou pelo telefone 3214-7404)

02/06 às 18h30 – Funk!Nos!Chama

Local: Anfiteatro

Criada em meados de 2009, o quinteto instrumental Funk!Nos!Chama tem como proposta em seus shows fazer o público dançar ao som de um groove autêntico e marcante. Seu repertório contém músicas de autoria própria, mesclado com releituras de clássicos do Soul Funk americano, como: The Meters, Herbie Hancock, Galactic, Parliament Funkadelic, entre outras bandas. Esse quinteto promete fazer um som de qualidade e prova que a música instrumental tem seu valor e merece seu espaço no Brasil.

 

09/06 às 18h30 – Bondesom

Local: Anfiteatro

Grupo instrumental que existe desde 2002 na cidade do Rio de Janeiro. Mais de uma centena de shows realizados em casas de shows como Circo Voador e Espaço Sérgio Porto, além do Leblon Jazz Festival, Caxambu Jazz Festival (MG), Nova Friburgo (RJ), Porto Alegre e Belo Horizonte. Nomes como Geraldo Azevedo, Zé Paulo Becker, Carlos Malta, Edu Krieger, Alessandro “Bebe” Kramer, Elisa Addor, Baia, Armandinho, Moyseis Marques, Qinho, Dadi e Leo Amuedo já participaram dos shows do grupo, que se destaca no cenário instrumental carioca.

 

16/06 às 18h30 – Jefferson Gonçalves

Local: Anfiteatro

O gaitista carioca Jefferson Gonçalves, considerado por críticos e público como um dos mais expressivos nomes da nova geração de instrumentistas brasileiros, está lançando seu quarto CD – Encruzilhada (Bluestime Records). O novo trabalho aprofunda de modo definitivo uma opção criativa que Jefferson adotara em discos anteriores e em turnês pelo Brasil e por vários países: a de promover fusões e diálogos entre gêneros que aparentemente são distintos mas que têm similaridades inescapáveis a ouvintes atentos.

 

23/06 às 18h30 – Nova Lapa Jazz

Local: Anfiteatro

Nova Lapa Jazz é um grupo que surgiu com a proposta de democratizar o jazz no Rio de Janeiro. No início, algumas sessões de improviso eram realizadas no fundo de um boteco localizado na rua da Lapa, o qual funcionava embaixo de um prédio residencial. A novidade musical do Nova Lapa Jazz – cujo nome se inspirou no boteco onde tudo começou – chamou rapidamente a atenção dos passantes, que interrompiam seus trajetos e ali paravam para ouvir. O movimento cresceu e atualmente atinge entre 1000 e 2000 pessoas de diferentes classes sociais e faixas etárias.

 

30/06 às 18h30 – Orquestra Voadora

Local: Anfiteatro

Nascida da união de músicos que se conheceram tocando nos mais diversos blocos de marchinhas do carnaval de rua do Rio de Janeiro em 2008 e anos anteriores, a Orquestra Voadora surge da vontade de continuar fazendo som durante o ano todo, sem parar após o Carnaval, tocando então outras variedades de estilos musicais. O primeiro pilar dessa obra é não tocar apenas as marchinhas tradicionais. Mais que isso. Os vôos, como são apelidadas pelos próprios músicos as apresentações da Orquestra, são verdadeiros passeios pelas mais inusitadas vertentes musicais.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.