Programação Dias de Samba

Programação Dias de Samba

30/11 – Espetáculo: “O samba Carioca de Wilson Batista

Vencedor do prêmio FATE, o espetáculo musical traça um perfil biográfico de Wilson Baptista.

O espetáculo revive o clima leve e descontraído dos cabarés de outrora. Narrando, cantando e encenando situações curiosas da vida de Wilson, Claudia e Rodrigo se revezam nos papéis dos diversos personagens que povoaram sua trajetória: as mulheres de sua vida (oficiais ou não), os parceiros Ataulpho Alves e Roberto Martins, a cantora Aracy de Almeida e até Getúlio Vargas.

Classificação etária: Livre

Duração: 80 minutos

01/12 – Espetáculo: Arquitetura do Samba: A dança do mestre sala e da porta bandeira

“Arquitetura do Samba” é a terceira parte da trilogia dedicada ao Samba que a diretora e coreógrafa Andrea Jabor concebe desde 2007 junto à companhia. A obra apresenta o resultado do co-habitar da dança contemporânea com o universo do samba carioca, e uma releitura poética e lúdica desta dança tão singular e representativa do povo brasileiro.

Limite de público: 100 lugares

*precisa de reserva prévia para público.

Duração: 60 minutos

Classificação: Livre

02/12 – Roda de Samba com churrasquinho – Gabriel Cavalcante e Pagode que pega

Gabriel Cavalcante atua na música desde os 15 anos, acompanhando nomes importantes do cenário popular. Atualmente, aos 25 anos, Gabriel é referência para sua geração, sendo um dos pilares de pelo menos dois importantíssimos movimentos de samba na cidade do Rio de Janeiro: o Samba do Trabalhador e o Samba da Ouvidor.

Pagode Que Pega é formado por Frederico Ferreira (cavaco), José Victor (pandeiro), Daniel Scalia (rebolo), Arthur Carneiro (violão), Matheus Antunes (percussão),  Walace e Lenon (vocal), alunos da Escola SESC de Ensino Médio que freqüentam o Laboratório de Samba e Pagode oferecido pelo projeto Uzina – Laboratórios de Artes e Cultura ministrado por Anderson Virtuoso da e Renato Toste.

Classificação etária: Livre

Duração: 120 minutos

03/12 – Espetáculo Do marginal a municipal: Eu sou o Samba

O roteiro desta viagem possui três paradas obrigatórias: a origem, o surgimento do samba a partir dos encontros realizados na casa da baiana Hilária Batista de Almeida, a Tia Ciata, mostrando as principais influências do estilo, oriundas do maxixe, o lundu e as múltiplas formas de samba folclórico praticadas nas rodas de batuque, além das criações coletivas e a polêmica sobre a autoria do primeiro samba.

Classificação etária: Livre

Duração: 90 minutos

Anúncios
Esse post foi publicado em Dias de Samba. Bookmark o link permanente.