Escola vai ao Teatro – Abril/2011

Programação ESCOLA VAI AO TEATRO – Abril/2011


13/04 – Banda 1E99 (Música/RJ) – 15hs

O espetáculo e CD Tributo ao Centenário Noel Rosa mostra o amadurecimento do grupo, que dessa vez vem mais romântico, porém sem deixar de lado a alegria e o swing característicos da banda.  Depois de uma profunda pesquisa de repertório de seus maiores sucessos como Com Que Roupa, Palpite Infeliz, Feitiço da Vila, entre outros, a idéia é mostrar um Noel Rosa sedutor e dançante aos 100 anos.

Classificação: Livre

14/04 – Programação Brasil Indígena (Cinema) – 15hs

A programação apresenta quatro visões particulares sobre o índio, dos anos 1960 até a virada do milênio, com comentários do Cientista Social Wagner Bettero.

Classificação: Livre.

Ãgtux

A etnia Maxakali habita o Vale do Mucuri, em Minas Gerais. Donos de notável refinamento plástico e sonoro, os maxakalis vivem sob uma sombra de miséria amplamente divulgada pela mídia. O filme busca o que falta nas noticias: a riqueza dos grafismos, da língua e da vida cotidiana. Ãgtux significa “contar historias”

Ficha Técnica:

Expedição

Direção: Tania Anaya

Duração: 22 Min.

Ano de Lançamento: 2005

Jornada Kamayurá

No alto Xingu, próximo à Lagoa de Ipaivu, vivem os índios da Tribo Kamayurá. O filme trata um dia na vida cordial e bem-humorada dos Kamayrá.

Ficha Técnica:

Documentário

Direção: Heinz Forthmann

Duração: 11 Min.

Ano de Lançamento: 1966.

Bubula, o cara vermelha

A trajetória documental do cineasta e fotografo Jesco von Puttkamer, em que ele revisita sua obra cinematográfica construída no decorrer de quatro décadas com grupos indígenas da Amazônia brasileira.

Ficha Técnica:

Documentário

Direção: Luiz Eduardo Jorge

Duração: 29 Min.

Ano de Lançamento: 1999.

Mato Eles?

A FUNAI é um órgão de proteção indígena ou uma industria ou uma industria de extração de madeira? Você é a favor de que o extermínio indígena no Brasil seja imediato (vala comum) ou gradativo?

Ficha Técnica:

Documentário

Direção: Sérgio Bianchi

Duração: 34 Min.

Ano de Lançamento: 1983.

15/04 – A igreja do diabo (Teatro / RJ) – 15hs

“É a eterna contradição humana.”

No conto A Igreja do Diabo, de Machado de Assis,o Diabo, cansado do seu reinado casual e adventício, resolve fundar sua própria Igreja onde as virtudes aceitas deviam ser substituídas por outras que, segundo ele, eram as naturais e legítimas. O Diabo ganha muitos adeptos, mas, no final, descobre que seus fiéis passam a infringir suas leis para cometer bons atos.

Sozinho em cena, o ator Alexandre Dantas dá voz aos diversos personagens do conto, e ao próprio autor, utilizando-se de todos os artifícios da linguagem narrativa, uma linguagem que transita entre a contação e a vivência da própria história.

Classificação: Livre

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.