Sugestões para uma melhor fruição do filme “ENTRE OS MUROS DA ESCOLA”

SINOPSE DO FILME

François Marin é professor de língua francesa em uma escola de ensino médio, localizada na periferia de Paris. Ele e os colegas buscam apoio mútuo na difícil tarefa de fazer com que os alunos aprendam algo ao longo do ano letivo. Sua sala de aula reflete a realidade contemporânea francesa com os choques entres diferentes culturas, e ele tem que lidar com o difícil comportamento e descaso dos alunos, junto com o baixo salário.

ANTES:

  1. Ler o seguinte texto a respeito da imigração na França

A imigração sempre foi uma questão relevante na política da França. País de localização central na Europa, é local de passagem, entrada e saída de cidadãos e comércio de todo o mundo. Mas, atualmente, o perfil acolhedor do país dá lugar a uma postura rígida e muitas vezes “preconceituosa”, segundo diversas instituições de direitos humanos. A imigração e os direitos dos cidadãos estrangeiros se tornam hoje um dos assuntos mais relevantes na União Européia.

Cerca de um terço dos imigrantes na França é de origem norte-africana, do chamado Maghreb , que inclui países como a Argélia e Marrocos. Já os africanos sub-saarianos totalizam 57 mil imigrantes por ano, sendo cerca de 25% dos imigrantes na França. O restante se divide entre imigrantes da Ásia, Américas do Sul e Norte e da própria Europa. No entanto, os imigrantes ilegais, verdadeiros sujeitos da questão, vêm sobretudo da África e Europa do Leste.

Segundo Paulo Fernando Costa, professor de Políticas Aplicadas na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e doutor em Ciência Política pela Universidade Paris 1, ouvido pelo O Mundo, “certos grupos de origem estrangeira sofrem a estigmatização e marginalização, e concentram atualmente uma parte importante de problemas econômicos e sociais, como o desemprego, a falta de escolarização e a criminalidade”. O professor lembra que presença desses grupos sempre suscitou problemas de integração e certas manifestações de racismo e xenofobia.

FONTE: http://www.dcs.pucminas.br/coreu/omundo/index.php?page=noticias/a-franca-e-imigrantes

DEPOIS:

1. Assistir ao filme “SER E TER”, que apresenta uma experiência mais bem sucedida de educação na França

Sinopse: Ser e Ter, de Nicolas Phillibert, é um filme que tem corrido o mundo e encantado  pessoas de várias gerações e  profissões, desde professores, até  pais e mães e todos aqueles que, de alguma forma, estão ligados à missão de ensinar ou de estabelecer procedimentos para a educação e para o desenvolvimento.

O filme se passa em uma daquelas escolas que ainda existem na França, de uma única turma, na qual todas as crianças de uma mesma localidade, desde o infantil até ao final da escola primária, se concentram em torno de apenas um mestre.  Ele as acompanha desde o jardim da infância até o último ano do primário, transpondo-as do universo familiar para um ambiente onde o que é levado em conta é sua individualidade, sem generalizações.   Enfim,  a  construção da personalidade.

O elemento central da história é o professor Georges Lopez, um extraordinário exemplo de dedicação total à sua atividade de mentor e professor.  Através de sua participação, o filme mostra a influência positiva do educador na formação do caráter de seres humanos desde a mais tenra idade.

Cada criança constrói seu próprio conhecimento frente às atividades curriculares que extrapolam os limites da sala de aula.

Ser e Ter  foi rodado numa dessas escolas, mostrando  a vida de uma pequena turma da aldeia ao longo de todo um ano.

Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=S49qvE86Qs0

2.Assistir ao filme “PRO DIA NASCER FELIZ”, documentário sobre a educação no Brasil

Sinopse: As situações que o adolescente brasileiro enfrenta na escola, envolvendo preconceito, precariedade, violência e esperança. Adolescentes de 3 estados, de classes sociais distintas, falam de suas vidas na escola, seus projetos e inquietações.

Trailer: http://www.youtube.com/watch?v=uxEQhcZNHfM